quarta-feira, julho 30, 2014

Lendo a bliblia .. bibla .. bíblia

Genesis 2

4-E toda a planta do campo que ainda não estava na terra, e toda a erva do campo que ainda não brotava; porque ainda o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra, e não havia homem para lavrar a terra.

7-E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente

18-E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.

Genesis 4

1- E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim, e disse: Alcancei do SENHOR um homem.

2- E deu à luz mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra.

Caim e Abel

8-E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e o matou.

Abel morreu

Então existia na terra Adão, Evar e Caim.

16-E saiu Caim de diante da face do Senhor, e habitou na terra de Node, do lado oriental do Éden.
Caim foi expulso.

17-E conheceu Caim a sua mulher, e ela concebeu, e deu à luz a Enoque; e ele edificou uma cidade, e chamou o nome da cidade conforme o nome de seu filho Enoque;

Enoque ? Um ele tem textos aproficos sobre viagens fora da terra e seres.
fonte
http://www.ufo.com.br/artigos/a-viagem-aos-ceus-do-profeta-enoque-uma-abducao-alienigena

Resumindo, Caim é expulso, sendo que so existia O pai a mãe e ele na terra, ele acha uma mulher em algum lugar dando sopa.
Então eles não foram os primeiros e unicos na terra ?








quinta-feira, abril 04, 2013

TIM (Reclamação)

TIM (Importante)

Acabei de tentar fazer uma ligação com a operadora TIM, para outro tim, tive que ligar 4 vezes para o numero pois a ligação caia, a anatel diz que em 120 segundos você pode fazer outra ligação sem ser cobrado nada, mas é ridiculo ter que ligar 4 vezes para alguem porque a operadora esta operando alem de sua capacidade.
Resumindo liguei na tim e eles me devolveram R$2,50, fica a dica para todos que estiverem se sentindo lesados seja qual for a operadora liguem e peçam o dinheiro de volta.

A 3 ou 4 meses atras tiveram que me devolver R$28.00

segunda-feira, março 25, 2013

Vamos comemorar a pascoa !!


Mas vejamos agora, qual é a verdadeira origem da Páscoa?

Não tem nada a ver com ovos nem coelhos. (Ou foi morto um coelho para passar o sangue no batente da porta)

Sua origem remonta os tempos do Velho Testamento, por ocasião do êxodo do povo de Israel da terra do Egito.

A Bíblia relata o acontecimento no capítulo 12 do livro do Êxodo.

Faraó, o rei do Egito, não queria deixar o povo de Israel sair, então muitas pragas vieram sobre ele e seu povo.

A décima praga porém, foi fatal : a matança dos primogênitos - o filho mais velho seria morto.

Segundo as instruções Divinas, cada família hebréia, no dia 14 de Nisã, deveria sacrificar um cordeiro e espargir o seu sangue nos umbrais das portas de sua casa.

Este era o sinal, para que o mensageiro de Deus, não atingisse esta casa com a décima praga. A carne do cordeiro, deveria ser comida juntamente com pão não fermentado e ervas amargas, preparando o povo para a saída do Egito.

Segundo a narrativa Bíblica, à meia-noite todos os primogênitos egípcios, inclusive o primogênito do Faraó foram mortos.

Então Faraó, permitiu que o povo de Israel fosse embora, com medo de que todos os egípcios fossem mortos.

http://www.jesusvoltara.com.br/atuais/pascoa_significado.html

O quen não se aprende na escola


Essas frases foram retiradas de um livro chamado “Dumbing Down our Kids” de Charles Sykes, vale a pena conferir…

A vida não é fácil, acostume-se com isso.

O mundo não está preocupado com a sua auto-estima.

O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele independentemente de que esteja se sentindo bem ou não consigo mesmo.

Você não ganhará 10 mil reais por mês assim que sair da escola.

Você não será vice-presidente de uma empresa com carro e telefone à disposição antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e telefone.

Se você acha que seu professor é maldoso, espere até ter um chefe, este sim não terá pena de você.

Trabalhar de ajudante durante as férias não diminui sua posição social nem lhe tira a dignidade. Seus avós tinham uma palavra diferente para isso: eles chamavam de oportunidade.


Se você fizer uma besteira e fracassar, não ponha a culpa nos seus pais, Então não lamente seus erros, melhor, aprenda com eles.

Antes de você nascer, seus pais não eram tão críticos e chatos como agora. Eles só ficaram assim por pagar as suas contas, lavar suas roupas e ouvir você dizer que eles são ridículos.

Então, antes de tentar salvar o planeta para a próxima geração indicando os erros da geração dos seus pais, comece limpando as coisas da sua própria vida, como a sua própria louça ou seu quarto.

Na escola, as vezes, o professor busca eliminar ou minimizar as diferenças existentes entre vencedores e perdedores, mas na vida real não é bem assim. Você tem a chance de repetir de ano até aprender, já na vida real, se errar: – “Você está despedido!”

A vida não é dividida em semestres. Você não terá sempre os verões livres e é pouco provável que outros empregados ajudem-no a fazer suas tarefas no fim de cada período.
Televisão não é vida real. Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar.

Seja legal com os Nerds -aqueles estudantes que os demais julgam CDFs-. Existe uma grande probabilidade de que você termine trabalhando para um deles.

quinta-feira, março 21, 2013

Sai (In)Feliciano

O partido do (In)Feliciano esta penando em uma saida honrosa dele, vou aqui iniciar a campanha SAI QUE É TUA INFELICIANO

Vamos fazer a campanha por uma saída com honra do Feliciano:

Feliciano faz um "SEPPUKU"

Seppuku E o Termo formal, pára o ritual o suicida Chamado popularmente de harakiri. Harakiri significa literalmente "Cortar a barriga o" ou "Cortar o Estômago".

É UMA forma de suicído POR esventramento usada por nobres e samurais para manter sua honra.

quarta-feira, dezembro 26, 2012

Nossos ídolos ainda são os mesmos, mas as aparencias não enganam mais!

     Esta postagem faz tempo que está pra sair. Por vários motivos não saiu, por preguiça, por falta de maiores informações sobre um e outro, mas finalmente vai!
     Não vou focar muito em nehum em especial, menos ainda em tentar fazer com que qualquer dos citados pareçam monstros.
    Pelo contrário, o que vai ser mostrado aqui é que não existe isto de santidade, a história é feita por pessoas e suas motivações, alguns mudaram o mundo pela sua determinação e vontade. Mas infelizmente, por tras destas pessoas, haviam crenças e preconceitos que permearam sua vida e sua obra.
    Dizia um sábio que "somos frutos do meio em que vivemos", e isto fica muito claro nestas novas revelações da vida de algumas pessoas que são muito citadas e lembradas como exemplos de bondade e caridade.
     Começaremos então pela Madre Teresa, que já ganhou uma postagem aqui, bem documentada, bem clara: 

     Madre Teresa de Calcutá nunca mentiu sobre os seus propósitos, no entanto, nunca ninguém a ouviu com atenção. O seu intuito não era salvar os pobres mas tão-só atenuar a sua partida para o outro mundo.
   Com este propósito, mal compreendido, angariou milhões de euros ao longo dos anos, não tendo nenhum cêntimo sido investido nas pessoas, tendo se tornado um dos maiores negócios do Vaticano.
      A Madre Teresa tinha um culto pela morte e pelo sofrimento dos pobres e é responsável pela morte de milhares de indivíduos sem nunca lhes ter proporcionado cuidados médicos e/ou qualquer outro tipo de apoio a não ser o caminho para a morte.
      Dizia: «Acho muito bonito que os pobres aceitem o seu destino. É a mais bela dádiva para uma pessoa que ela possa participar dos sofrimentos de Cristo. Acho que o Mundo está a ser ajudado pelo sofrimento dos pobres.»


     Bom, mesmo pra mim, foi uma surpresa estas novas revelações a respeito desta senhora que por muitos é vista como um verdadeiro anjo. Na verdade ainda não a vejo como uma má pesssoa, ela apenas cumpriu com o que as suas "sagradas" escrituras previam, ela colocava alguns dogmas em prática.

Gandhi 
 No blog do Paulo Lopes, tem o seguinte texto:

Joseph Lelyveld, ex-editor executivo do The New York Times, escreveu um livro -- o Great Soul -- que revela uma faceta desconhecida Mahatma Gandhi. A biografia revela que o homem que liderou a Índia até à independência era racista, bissexual e praticava diariamente o contrário do que professava para a humanidade.

O livro afirma que Gandhi tinha "afagos noturnos", sem roupa, com raparigas de 17 anos, incluindo a sua sobrinha, e que se apaixonou por um arquiteto e culturista alemão judeu, Hermann Kallenbach, pelo qual o líder indiano terá deixado a esposa, em 1908. "Gandhi escreveu a Kallenbach sobre como ele 'tomou completamente posse' do seu corpo" e que isto era "escravatura com vingança".

O indiano deu alcunhas particulares ao alegado casal - Upper House para ele e Lower House para Kallenbach - e teria prometido ao alemão "não olhar de forma luxuriosa para qualquer mulher". "Os dois então prometeram 'mais amor, e ainda mais amor... tanto amor que eles esperavam que o mundo nunca antes ter visto'", diz o livro.

Outra revelação prende-se com o racismo expresso por Gandhi numa visita à África do Sul, num período em que reinava o "apartheid naquele país". "Fomos colocados numa prisão para os Kaffirs. Posso compreender não sermos misturados com os brancos, mas sermos colocados ao mesmo nível que os nativos parece-se demasiado para aturar. Os Karrifs são entendidos como não civilizados", teria dito o indiano durante a visita.

O Wall Street Journal fez um resumo da forma como o livro do ex-editor executivo do NY Times descreve Gandhi: "Sexualmente estranho, incompetente político, louco fanático, racista implacável e um auto-propagandista, professando o seu amor pela humanidade como conceito quando na realidade desprezava as pessoas como indivíduos".
     Em outros sites e blogs, preferiram focar na possível homossexualidade dele e na suposta pedofilia e incesto. Eu já prefiro focar na questão racismo. Tem um vídeo sobre uma carta dele ao seu amigo...Adolf Hitler:

     Alguns textos porcamente traduzidos do espanhol:

"Outro mito é a suposta eficácia  da "não-violência" de Gandhi em conseguir a independência da Índia. No final da descolonização da Índia estava em processo de descolonização global com um império britânico esgotado pela Primeira Guerra Mundial, até mesmo por sua sangrenta guerra Irlanda conseguiu a independência 25 anos mais cedo. O medo de repetir essa experiência, de acordo com Losurdo, é o que a Inglaterra fez a reconhecer a independência da Índia."

Ele protestou veementemente contra a colocação de Africanos e Indianos na mesma categoria deixando mesmo escrito que os Indianos eram sem qualquer tipo de dúvida infinitamente superiores aos kaffirs. Sobre a questão da imigração disse em 1903: “Nós acreditamos tanto na pureza da raça como pensamos que eles acreditam... nós também acreditamos que a raça branca deve ser a raça predominante na África do Sul“.

ALBERT EINSTEIN: O FARSANTE
Hoje em dia não há quem pense duas vezes quando se pergunta quem foi o maior físico da história, é unânime, Albert Einstein. Mas será que realmente conhecemos este indivíduo que tinha notas abaixo da média na escola, não sabia dirigir e sequer conseguia dar algumas pedaladas de bicicleta? Seria este o responsável por grandes descobertas tal como a teoria da relatividade e um dos maiores vencedores do prêmio Nobel? César Lattes, físico brasileiro que esteve prestes a ganhar, por duas vezes, o Prêmio Nobel de Física, por ter descoberto o méson pi, contesta firmemente este judeu-alemão que se tornou um ícone e até objeto de estudo por parte de cientistas que chegaram a analisar parte de seu cérebro. Em entrevista a um jornal, César Lattes afirma que Einstein plagiou a Teoria da Relatividade do físico e matemático francês Jules Henri Poincaré, em 1905. Alega que a Teoria da Relatividade não é invenção dele, que já existia há séculos, "Vem da Renascença, de Leonardo Da Vinci, Galileu e Giordano Bruno".
Jules Henri Poincaré (Nancy, França, 29 de abril de 1854 - 17 de julho de 1912, Paris) foi um matemático, físico e filósofo da ciência francês, também o criador da Teoria da Relatividade (E=mc²) plagiada por Albert Einstein. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Henri_Poincar%C3%A9)
Fotografia de Jules Henry Poincaré quando ainda jovem, com um futuro promissor, mas sem imaginar que um dia teria seus cálculos plagiados por um oportunista.
César Lattes revela que o primeiro a realizar os cálculos corretos para a relatividade foi Jules Henri Poincaré. Lattes alega que a fama de Einstein é mais fruto de seu "lobby" do que de seus méritos como cientista, acusando-o de ter plagiado a Teoria da Relatividade. Nas palavras de Lattes: "Se você pegar o livro de história da física de Whittaker, você verá que a Teoria da Relatividade é atribuída a Henri Poincaré e Hawdrik Lawrence. Na primeira edição da Teoria da Relatividade de Einstein, que ele chamou de Teoria da Relatividade Restrita, ele confundiu medida com grandeza. Na segunda edição, a Teoria da Relatividade Geral, ele confundiu o número com a medida. Uma grande bobagem. Einstein sempre foi uma pessoa dúbia. Ele foi o pacifista que discretamente influenciara Roosevelt a fazer a bomba atômica...".O farsante alegava possuir distúrbios, provavelmente para fugir das enormes responsabilidades de grande físico. “Os familiares até acreditavam que ele poderia ter algum tipo de dislexia” - viria a afirmar o diretor da escola onde Einstein estudou.
A prova da incapacidade de Einstein veio quando este recebeu o convite do presidente americano Roosevelt para que ajudasse no desenvolvimento do Projeto Manhattan (bomba atômica). No entanto, jamais veio a fazer parte da equipe do projeto, segundo Lattes, não por ser um "pacifista", como ele mesmo tentava se auto declarar, mas sim, por não possuir a mínima capacidade. Einstein nunca inventou nada, sempre foi um homem medíocre. Em 1900, aos 21 anos de idade, foi reprovado em um concurso para professor de segundo grau, além do mais, seu conhecimento em física elementar era inferior ao dos próprios alunos daquele nível, tendo obtido apenas a nota "5" nesta matéria. De tão incapaz que era, nunca conseguiu aprender a dirigir um automóvel e mal conseguia andar numa bicicleta. Em 1905, Einstein, funcionário de terceira-classe do Escritório Suíço de Patentes, roubou a "Teoria da Relatividade" desenvolvida pelo físico e matemático francês Henri Poincaré, e a publicou como se dele fosse! Ainda em relação a teoria, foi em 1906 que Poincaré a expôs, num congresso de cientistas, mais precisamente, Sur la dynamique de l’électron, publicado pelo Circolo Matematico di Palermo, t. 21, p. 129-176, em 1906. Se tal publicação é de 1906, segundo Lattes, o trabalho de Poincaré é do ano anterior, portanto, de 1905. Se em 1906, a fórmula já era E= mc², por que em 1911 E= mc² passou a ser diferente nas mãos de Einstein? Se Einstein não era fraudador, era, então, um plagiador? Por que a imprensa endeusa Einstein e ignora quase que totalmente nomes como Henri Poincaré e outros grandes físicos? Lattes acredita que a ex-esposa de Einstein (Mileva Maric) era quem fazia os cálculos matemáticos para ele, sendo justamente após a separação do casal que nada mais foi produzido por Einstein.
Abaixo a entrevista concedida por César Lattes ao jornal Diário do Povo, Campinas, 5 de julho de 1996.
César Lattes — Einstein é uma fraude. Ele não sabia a diferença entre uma grandeza física e uma medida de grandeza. Uma falha elementar.

D.P. — E onde exatamente ele cometeu a falha da qual o senhor está falando?

César Lattes — Quando ele plagiou a Teoria da Relatividade do físico e matemático francês Henri Poincaré, em 1.905.

A Teoria da Relatividade não é invenção dele. Já existe há séculos. Vem da Renascença, de Leonardo Da Vinci, Galileu e Giordano Bruno. Quem realizou os cálculos corretos para a Relatividade foi Poincaré.

A fama de Einstein é mais fruto do seu lobby do que do seu mérito como cientista.

Ele plagiou a Teoria da Relatividade. Se você pegar o livro de História da Física, de Whittaker, você verá que a Teoria da Relatividade é atribuída a Henri Poincaré e Hendrik Lorentz.

Na primeira edição da teoria da relatividade de Einstein, que ele chamou de Teoria da Relatividade Restrita, ele confundiu medida com grandeza. Na segunda edição, a Teoria da Relatividade Geral, ele confundiu o número com a medida. Uma grande bobagem.

D.P. — Então o senhor considera a Teoria da Relatividade errada? Aquela famosa equação E=MC² está errada?

César Lattes — A equação está certa. É do Henri Poincaré. Já a teoria da relatividade do Einstein está errada. E há vários indícios que comprovam esse ponto de vista.

D.P. — Mas professor, periodicamente lemos que "mais uma teoria de Einstein foi comprovada"...

César Lattes — É a turma dele, o lobby, que continua a alimentar essa lenda. Tem muita gente ganhando a vida ensinando as teorias do Einstein.

D.P. — Mas, e o Prêmio Nobel que ele ganhou por sua pesquisa sobre o efeito fotoelétrico em 1.921?

César Lattes — Foi uma teoria furada. A luz é principalmente onda. Ele disse que a luz viajava como partícula. Está errado, é somente na hora da emissão da luz que ela se apresenta como partícula. E essa constatação já tinha sido feita por Max Planck.
Cesare Mansueto Giulio Lattes, filho de imigrantes judeus italianos, mais conhecido simplesmente como César Lattes, (Curitiba, 11 de julho de 1924Campinas, 8 de março de 2005) foi um físico brasileiro, co-descobridor do méson pi. (http://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A9sar_Lattes)
(....)

NOTA:

Em 1948, a Universidade do Brasil, atual UFRJ, recebeu uma carta da Real Academia Sueca de Ciências dirigida a César Lattes. Essa correspondência era sobre a pesquisa da produção artificial de mésons que o físico desenvolvia em parceria com Eugene Gardner, e pela qual a Comissão do Prêmio Nobel de Física vinha demonstrando interesse. A carta só foi entregue ao seu destinatário um ano depois... ficou "esquecida" em certas gavetas e em certos escaninhos das secretarias dos Departamentos e Institutos da Universidade...

"Nesse período, o meu parceiro de pesquisa morreu. E como não se dá prêmio póstumo, perdi a oportunidade..."

César Lattes, na mesma entrevista.
César Lattes morreu de parada cardiorespiratória no Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) em 2005.

Texto integralmente retirado daqui 

Isaac Newton 

O homem que descobriu a gravidade e as leis do movimento, criou a ótica e reinventou a matemática também legou à humanidade receitas para transformar metais em ouro, remédios feitos com centopéias e uma lista de pecados que costumava anotar em seus cadernos. Passou a vida estudando a Bíblia para prever quando Jesus voltaria à Terra.
Contraditório? Não para a época. Quando Isaac Newton nasceu, na Inglaterra de 1642, matemática, religião, ciência e magia se confundiam. Astronomia e astrologia eram a mesma coisa. Alquimia e química também. “O século 17 foi uma transição entre a Idade Média e o Iluminismo”, afirma o físico Eduardo de Campos Valadares, professor da UFMG e autor do livro Newton - A Órbita da Terra em um Copo d·Água. “Os homens que criaram o nosso jeito de pensar viveram com idéias medievais, barrocas, e tementes a Deus.”
No caso de Newton, o misticismo e a religião não só conviveram com a ciência como a fortaleceram. “Seu mergulho profundo nas experiências alquímicas e nas raízes da teologia pode ter influenciado seus pensamentos a respeito de uma visão mais ampla do Universo”, afirma Michael White, autor da biografia Isaac Newton – O Último Feiticeiro.
Até o século 20, Newton era conhecido como um cara racional. Após sua morte, escritores trataram de ressaltar seus feitos e sua obra-prima, o Philosophiae Na-turalis Principia Mathematica (“Princípios Matemáticos da Filosofia Natural”). Nesse livro, ele mostrou, matematicamente, que um corpo parado ou em movimento tende a ficar assim se não houver outra força na jogada. Com a Lei da Gravitação Universal, Newton provou que todos os corpos do Universo, seja a Lua ou uma maçã, obedecem à mesma força de atração. Mas o outro lado de Newton passou batido. Só veio à tona em 1936, com o economista John Maynard Keynes, o criador da Teoria do Estado de Bem-Estar Social. Depois de ter acesso a documentos e anotações do físico, Keynes deu uma palestra mostrando-o como um místico e fanático. “Newton não foi o primeiro da Idade da Razão. Foi o último dos mágicos”, disse Keynes.
Newton morreu afirmando que o movimento e as órbitas dos planetas eram definidos por Deus, assim como a composição da matéria. “Se os homens, animais etc. tivessem sido criados por ajuntamentos fortuitos de átomos, haveria neles muitas partes inúteis, aqui uma protuberância de carne, ali um membro a mais. Alguns animais poderiam ter um olho só, outros, mais dois”, escreveu.
Científico e religioso, ele fez da matemática um modo de estudar a Bíblia. Fazia cálculos imensos para confirmar as histórias bíblicas mais inverossímeis. Um exemplo é a criação do mundo em 7 dias. Newton acreditava na criação por Deus e, para resolver o problema de um tempo tão curto, observou que a Bíblia não afirma quantas horas durava um dia no momento da Criação. Como ainda não existia Terra nem movimento de rotação, um dia poderia ser quanto Deus decidisse. Para fazer previsões sobre o futuro do mundo, Newton não se baseou nos dias contados pela Bíblia. Ele tomou como base o gafanhoto, uma das pragas de Deus no Antigo Testamento, que vive em média 5 meses. A partir desse número, ele cravou que os judeus voltariam a Jerusalém em 1899, e em 1948 ocorreria a segunda vinda de Cristo à Terra. Depois, se passariam 1000 anos de paz.
Previsões eram importantes porque a vida, na época, não era nada fácil. Nos anos 1600, 90% da população inglesa vivia no que se chama hoje de pobreza absoluta. Em 1665, 100 mil ingleses morreram de peste negra. Em 1666, “ano da Besta”, a peste continuou e, para piorar, um incêndio queimou 13 mil casas e 87 igrejas de Londres. Procissões anunciando o fim do mundo eram comuns nas estradas da Inglaterra.
No best seller O Código Da Vinci, Newton aparece como um dos membros do Priorado de Sião, a organização secreta que protegeria dos católicos o segredo de Maria Madalena como mulher e sucessora de Jesus. Nada se sabe sobre o priorado ou a crença de Newton em Maria Madalena, mas o resto de suas idéias passa perto do livro de Dan Brown. Puritano radical, Newton seguia o arianismo, doutrina que considerava Jesus Cristo um intermediário entre Deus e os homens. Essa visão é contrária à da Igreja Católica, que tem como símbolo máximo de Deus a Santíssima Trindade (“Pai, Filho e Espírito Santo”).
A Igreja Católica era tudo o que Newton mais odiava. Chamava-a de Anticristo – ou de a “meretriz da Babilônia” – e acreditava que todas as mentiras do mundo tinham começado no Concílio de Nicéia, em 325. O concílio estabeleceu toda a simbologia cristã que se usa até hoje. Ali foi decidida a força da Santíssima Trindade e a ambivalência entre Jesus e Deus. Newton achava que isso era fruto da corrupção dos políticos romanos, preocupados em conquistar mais fiéis.
Para o biógrafo White, a fascinação de Newton por uma figura bíblica, o rei Salomão, influenciou na criação da gravitação universal. Salomão teve seu templo construído por volta de 1000 a.C., em Jerusalém. Seguindo o Livro de Ezequiel, Newton imaginou o templo com um fogo central, onde aconteciam sacrifícios, e os discípulos de Jesus colocados em círculo ao redor. “É visível o paralelo entre o sistema solar e o templo: os planetas correspondem aos discípulos, e o fogo do templo é o modelo do Sol”, afirma White.
Metal em ouro
Newton foi uma criança solitária. Aos 3 anos, a mãe o deixou com parentes e foi se casar com um coroa rico. O filho passou a infância lendo livros de teologia, que discutiam detalhes complicados da Bíblia. Aos 13, leu Os Mistérios da Natureza e da Arte, de John Dare, livro que copiou quase inteiro e usou como fonte de inspiração. O maior passatempo era brincar no laboratório de um boticário que o hospedou por um tempo. Foi ali que ele teve o primeiro contato com a química. Passava os sábados sozinho no fundo da botica, inventando remédios e anotando doenças – montou um caderno com 200 delas. Na escola, era relaxado e autodidata. Só começou a estudar matemática aos 19 anos, quando entrou no Trinity Colegge, em Cambridge. Depois das aulas, anotava os pecados que havia cometido: “desejar a morte ou esperar que ela ocorra a alguém” ou “roubar cerejas”.
Quando adulto, Newton virou um chato. Passava a maior parte dos seus dias sozinho com suas pesquisas. Como aluno e depois professor em Cambridge, tinha poucas conversas. Se ofendia facilmente, era vingativo e preferia não publicar seus trabalhos. Quando publicava algum, escrevia somente em latim e proibia que os textos fossem traduzidos para o inglês. Não queria que qualquer alfabetizado tivesse acesso a suas obras e pudesse criticá-lo. Newton nem mesmo tinha alunos. “Tão poucos iam ouvi-lo, menos ainda o entendiam, que com freqüência ele, por falta de ouvintes, lia para as paredes”, escreveu em diário seu assistente na universidade.
Newton gostava de trabalhar sozinho porque tinha medo que descobrissem sua arte secreta: a alquimia. No século 17, os experimentos alquímicos atingiram o auge. Por toda a Europa, vendedores de manuscritos ilegais distribuíam teorias sobre a pedra filosofal e guias para obter o elixir da longa vida. Newton era fascinado por esses objetivos e pela idéia de conseguir achar uma explicação única para todos os fenômenos da natureza. “Ele encarava o aprendizado como uma forma de obsessão, uma busca a serviço de Deus”, afirma James Gleick, autor de Isaac Newton. “Os alquimistas trabalhavam como uma sociedade secreta, com medo da perseguição da Igreja”, diz Valadares. Eles usavam pseudônimos e se comunicavam por códigos. O criador da gravitação universal se chamava Jeová Sanctus Unus, um anagrama de Isaacus Neuutonus, seu nome em latim.
Em 1970, uma análise química mostrou uma concentração enorme de chumbo e mercúrio nos cabelos de Newton. Era o que se esperava. Por quase 30 anos, entre 1666 e 1696, época em que produziu a maioria de sua obra científica, Newton gastou muito mais tempo tentando criar o mercúrio filosofal que estudando as leis do Universo. Passava noites em claro cercado de fornalhas, misturando metais em um cadinho. Anotava metodicamente verbetes e experiências. Em 1670, os rascunhos viraram o livro A Chave, formado por receitas e verbetes alquímicos. Também fazia experimentos esquisitos, como ficar olhando para o Sol o máximo que conseguisse só para ver o que aconteceria e enfiar furadores nos olhos para tentar descobrir o que havia atrás.
Esse alquimista começou a aparecer na cena acadêmica da Inglaterra com a criação de um telescópio de reflexão, em 1669. Tratava-se de um modelo pequeno, quase do tamanho de uma luneta, capaz de mostrar Júpiter e suas luas. O aparelho virou febre nas reuniões da Royal Society, o clubinho de cientistas da época, e foi apresentado ao rei Carlos 20. Depois, Newton cedeu à insistência de um amigo e decidiu encaminhar à sociedade um texto sobre a Teoria das Cores. Com o artigo, o mundo ficou sabendo que a cor branca era a soma de todas as outras – e o prisma era capaz de separá-las. O pessoal da sociedade ficou impressionado, e Newton, aos 29 anos, acabou virando membro da Royal Society, do qual seria presidente.
Ele queria provas
Apesar do reconhecimento, Newton seguiu isolado em Cambridge fazendo experiências místicas. Mas passou a ter contato com os filósofos naturais por cartas ou por meio da correspondência oficial da Royal Society. Esse periódico era um protótipo das revistas científicas de hoje, incluindo de pesquisas óticas a relatos sobre hermafroditas, unicórnios e lobisomens.
O contato com os cientistas trouxe dor de cabeça. Newton passou a travar polêmicas brabas com quem discordava de suas idéias. O primeiro inimigo foi Robert Hooke. Apesar do sucesso de ter descoberto a célula, Hooke era um picareta do século 17: anotava em um diário detalhes de noites com várias mulheres, afirmava ter inventado 30 formas de voar (mas não divulgava, para que ninguém as copiasse) e adorava colocar Newton em contradição. Mas a pendenga mais longa Newton travou com o matemático alemão Leibniz, disputando o mérito pela invenção do cálculo, método que permite calcular áreas, volumes e a taxa de mudança em qualquer ponto da função, hoje fundamental para descobrir desde a posição de uma nave espacial até ganhos de uma aplicação financeira. A polêmica sobre quem criou o cálculo permanece.
Mas a amizade e as brigas com os colegas ajudaram Newton a criar suas maiores teorias. Em 1684, ele recebeu a visita de Edmund Halley, um astrônomo curioso a respeito de suas idéias sobre as forças entre o Sol e os planetas. Quatro anos antes, um cometa havia passado duas vezes pelo céu da Europa, fazendo a astronomia entrar na moda. Na época, a idéia da gravitação universal era comentada, mas ninguém conseguia prová-la. Halley fez o professor de Cambridge tentar. Na mesma época, Newton passou a trocar cartas enfurecidas com Hooke sobre o que aconteceria com um objeto solto no alto da Terra. Hooke mostrou várias vezes à Royal Society que Newton havia feito previsões erradas sobre a trajetória do objeto. Isso irritou o alquimista.
Meses depois, impulsionado pelo objetivo de se vingar de Hooke, Newton chegou à Lei da Gravitação Universal. “A correção de Hooke fez com que eu descobrisse o teorema”, confessou anos depois. Com o apoio de Halley, que acabou virando nome do cometa, Newton publicou os Principia em 1687. A gravitação universal foi descrita na última parte do livro. Segundo essa lei, a força entre os planetas depende da massa dos astros e é inversamente proporcional ao quadrado da distância que os separam do Sol. E isso vale para todas as coisas. “Essa teoria faria Newton mostrar que as forças que regem o Universo podem ser demonstradas em menor escala aqui na Terra”, diz Valadares. As 3 primeiras partes dos Principia tratam da inércia do movimento dos corpos. Esses princípios fundaram a dinâmica, ciência que usamos hoje em dia até para calcular se dá tempo de atravessar a rua. Idéias assim, na verdade, já tinham sido pensadas por outros filósofos naturais da época. A diferença é que Newton conseguiu prová-las com base em dados reais das órbitas dos planetas e cometas.
O que havia de revolucionário em Newton não era tanto o que ele pensava, mas como pensava. “A ciência do século 17 não é de resultados palpáveis”, afirma o físico Eduardo Valadares. “O que Newton fez foi estruturar uma maneira diferente de ver o mundo.” No século 17, teses não provadas eram tidas como certas – como a idéia de que o Universo era composto de um éter gosmento que envolvia os planetas – e ninguém achava que fosse necessária alguma comprovação. Newton, diferente da maioria dos colegas, não se dava por satisfeito com uma boa idéia. Foi ele quem fez da ciência um sistema de lançar hipóteses que precisam ser verificadas na prática e matematicamente. É assim, usando o método newtoniano, que nós pesquisamos e pensamos hoje. Não à toa, Newton teve como um dos seus melhores amigos o filósofo John Locke, pai do empirismo, segundo o qual a base do conhecimento não era a imaginação, mas a experiência.
Depois de ter publicado os Principia, Newton foi consagrado e virou figura chique da Inglaterra. Apesar de pouca gente entender o que ele dizia (mais ou menos como as idéias de Einstein), ficou rico e famoso. Foi convidado a participar do Parlamento britânico, tornou-se diretor da Casa da Moeda e presidente da Royal Society. Depois da virada para o século 18, suas idéias começaram a ser usadas na construção das máquinas que iniciariam a Revolução Industrial e no método racionalista do Iluminismo. Nos últimos anos de vida, passou a dedicar mais tempo ao estudo da Bíblia. Suas contas sobre as previsões do Apocalipse viraram uma obra póstuma, Observações sobre as Profecias de Daniel. Foi nela que ele cravou o ano de 1948 como data da segunda aparição de Cristo. Em 1727, enquanto os criadores das máquinas a vapor nasciam na Inglaterra, Newton morreu tentando descobrir a data que Deus tinha marcado para o Juízo Final.

A maçã e a gravidade

A história de que Newton descobriu a gravidade quando uma maçã caiu na sua cabeça é antiga. Um dos primeiros a contá-la foi o filósofo Voltaire, que escreveu sobre Newton e o tornou famoso entre os franceses. Voltaire afirmou ter ouvido a história de uma sobrinha do físico. Já o biógrafo William Stukeley disse ter ouvido do próprio. Segundo eles, o fato teria ocorrido em 1665, quando Newton estava na casa da mãe se protegendo da peste das cidades. À noite, no jardim, uma maçã teria caído não em sua cabeça, mas entre ele e a Lua. Ao ver a cena, Newton teria se questionado se a força que puxava a maçã para baixo era a mesma que fazia a Lua girar em torno da Terra. Verdade ou não, o fato é que o físico ainda demoraria duas décadas para fazer essa descoberta.

Gay?

Não há registros de que Newton teve relações com mulheres. Se algum dia se apaixonou, foi por um homem: Nicolas Fatio de Duillier, um jovem matemático suíço. Cartas entre os dois intrigam os historiadores. Têm vários códigos e palavras cortadas. Os dois provavelmente trocavam dados sobre alquimia, daí a razão da escrita misteriosa. Mas pouca gente sabe a razão para o tom melodramático das cartas. “Pretendo ir a Londres na próxima semana e ficaria muito feliz de hospedar-me junto a ti”, disse Newton na primeira carta. Meses depois, ao saber que Fatio estava doente, escreveu: “Recebi tua carta e o quanto fui afetado não posso exprimir”. Newton viajou várias vezes para Londres só para encontrar Fatio. A amizade durou 4 anos, até o jovem ir embora para sempre da Inglaterra.

Integralmente retirado daqui

Em breve, a parte 2 . São muitos ídolos, muitos santos, muitos ícones, em uma postagem só iria ficar muito tedioso, então...


 

 



  


sexta-feira, dezembro 21, 2012


McDonald's troca receita de hambúrguer após denúncia de chef

Jamie Oliver denuncia uso de hidróxido de amônio nos EUA. Foto: Getty Images
Jamie Oliver denuncia uso de hidróxido de amônio nos EUA
Foto: Getty Images
Após o chefe de cozinha e ativista Jamie Oliver descobrir - e divulgar em seu programa de TV - que a rede McDonald's utiliza hidróxido de amônio para converter sobras de carne gordurosas em recheio para seus hambúrgueres nos Estados Unidos, a marca anunciou que mudará a receita, segundo informações do jornal Mail Online. "Estamos comendo um produto que deveria ser vendido como a carne mais barata para cachorros e, após esse processo, dão o produto para humanos", disse Oliver. "Por que qualquer ser humano sensato colocaria carne com amônio na boca de suas crianças?", questiona.
O processo de conversão da carne é feito por uma empresa chamada Beef Products Inc (BPI), segundo o jornal. O veículo afirma ainda que esse processo nunca foi utilizado no Reino Unido, nem na Irlanda - que utilizam a carne de produtores locais. O McDonald's negou que tenha sido forçado a trocar sua receita por causa da campanha de Oliver. O jornal diz ainda que outras duas redes de comida rápida, Burguer King e Taco Bell, já tinham sido pressionadas e removeram o hidróxido de amônio de suas receitas.
Na América Latina, a Arcos Dorados, empresa que opera a marca em toda a região, informa que "o aditivo em questão não é e nunca foi utilizado como ingrediente em qualquer processo da cadeia produtiva da marca". A companhia acrescenta que os hambúrgueres são preparados com 100% de carne bovina e que toda a produção é validada pelas autoridades regulatórias locais.

Fonte: www.terra.com.br
http://noticias.terra.com.br/retrospectiva/noticias/0,,OI6375203-EI19312,00-McDonalds+troca+receita+de+hamburguer+apos+denuncia+de+chef.html

segunda-feira, dezembro 17, 2012

Voce, jovem nerd...

...incumbido de salvar o mundo de Skyrim dos dragões, imbuído do espírito de troll fodão de internet, sem tempo para as gatinhas e tendo que arrancar o couro da própria mão em aventuras sexuais solitárias, veja bem, seus problemas acabaram!! Com este acessório e a conta de água paga, é só alegria meu irmão!!


Agora, avisem seus pais, se esquecerem de pagar a conta de água, vai dar morte nesta casa!!

Mas enfim,

segunda-feira, dezembro 10, 2012

Madre Teresa, o anjo...da morte!

     Bom, mesmo pra mim, foi uma surpresa estas novas revelações a respeito desta senhora que por muitos é vista como um verdadeiro anjo. Na verdade ainda não a vejo como uma má pesssoa, ela apenas cumpriu com o que as susas "sagradas" escrituras previam, ela colocava alguns dogmas em prática. Falarei também sobre outros "santos" aqui, como Ghandi. Xico Xavier e outros, mais adiante.

    Por enquanto, deleitem-se com o melhor do amor cristão!

sexta-feira, dezembro 07, 2012

Enquanto o miojo não fica pronto, estive pensando

Ainda com relação a escrita nas notas de real " Deus Seja Louvado", sou a favor de uma rotatividade de divindades, já que não existe semente uma religião no brasil.

E para quem vai dizer que o brasil é um pais católico, olha, você se engana, fui batizado na igreja por um ato incoerente dos meus pais, então sou mais um numero que consta como católico, e isto vale para milhares de pessoas aqui no brasil e no mundo, umbandista, antes de ser umbandista, você é católico e por ai vai.

Segue agora minha lista, vou ser rápido pois meu miojo esta no fogo.

1º Chuck Norris seja Louvado ( Este é um deus em vida esta aqui podemos ver)

2º Goku seja Louvado ( Ele voltou dos mortos varias vezes para nos salvar, e já que a bíblia prova a existência de deus, os desenhos do Dragon ball provam a existência do Goku)

3º é uma lista : Vixnu, Xiva, Brama, sejam louvados

4º Chuck Norris seja Louvado ( De novo)

E assim por diante, cada nova tiragem de notas um novo deus seria colocado la, ai sim seria justo ter esta escrita nas notas de real.

Bandidos Religiosos

Isto sem falar em padres e pastores pedófilos, pastores contrabandeando armas e drogas, etc...

quarta-feira, dezembro 05, 2012

A bíblia nos ensina a educar nossos filhos

Eles devem ser apresentados a Deus recém-nascidos e, no caso dos meninos, circuncidados no oitavo dia de vida.

Ao longo da infância, os pais têm a obrigação de repassar a eles a palavra de Javé.

Já o Novo Testamento é mais pedagógico, digamos assim:
Enfatiza a educação pelo bom exemplo dos pais, para que os jovens respeitem a Deus e se comportem corretamente por vontade própria, e não porque foram forçados.




Criar adultos calmos e centrados também é importante. "E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na *admoestação do Senhor" (Efésios).

Agora vem o melhor, contradições da bíblia, uma entre as mais de duas mil
Quando não funcionar, o Antigo Testamento indica que um bastão flexível deve ser usado para bater nos desobedientes (no Brasil, seu uso poderá trazer problemas com a Justiça caso seja aprovada a Lei da Palmada).

O objeto tem até nome, vara da correção, e é indicado para qualquer situação em que o pai considere que a criança não seguiu suas instruções.

Obs
*admoestação
s.f. Advertência, reprimenda, observação com caráter de crítica, de censura: fazer uma admoestação. (Sin.: conselho, exortação; repreensão, reprovação.)

Você é agressivo com as pessoas religiosas??

Fui acusado de ser agressivo com os religiosas.
Eis minha resposta:

 

Bom, procure pesquisar um pouco mais sobre sua igreja e vai ver que ela já foi ofensiva demais com a humanidade, e que todas as religiões tentam controlar sua vida e o que você pensa, e pior faz isto e ainda te faz sentir culpa.

Você é religiosa ? Já leu a Bíblia ? Pois é claro que não leu pois se o tivesse feito não seria tão religiosa assim como se diz, você é religiosa por uma coisa que lhe foi imposta, te passada por boca a boca, foi ensinada que se fizer algo errado ele vai te castigar porque ele pode ver o que você esta fazendo. ( Ele viu, você quando estava produzindo seu filho) Rs....

Prego mesmo contra qualquer religião principalmente a católico na qual fui criado mais perto, já que muitas pessoas na nossa família são religiosas mas nunca leram a bíblia para ver se esta escrito mesmo o que disseram. Eu li, sempre fui Ateu, mas resolvi ler para tentar entender e sabe o que tem la ? Mortes, por um deus que é prepotente, carente por atenção, que pode justificar qualquer matança e maldade, simplesmente pelo fato de que ele assim quis.

Ha matar estuprar crianças pode, mas não crer em mim isto eu não suporto. E alem do mais enquanto a religião insistir em tomar conta do que não é do seu interesse temos sim que lutar contra este regime ditatorial, uma bancada evangélica no congresso, isto é ridículo.

Existiu uma época onde a religião tomava conta do mundo, mandava e desmandava em tudo até mesmo no que você deveria pensar, e esta época foi chamada de " A IDADE DAS TREVAS" A religião calou a humanidade por seculos, matou quem a contrariava, se não fosse gente como eu e muitos outros ainda estaríamos vivendo num mundo onde queimaríamos bruxas, teríamos uma inquisição a cada 10 anos, e o pior de tudo estaríamos morando num mundo parecido com uma pizza, correndo o risco de cair por suas beiradas.


Um adendo, por Sandro Abel: Não somos agressivos com os religiosos,só achamos que...

sábado, dezembro 01, 2012

As notas de deus, ou Em que voce acredita mesmo?

Deu a lógica, o medo de um pânico que já estava se alastrando. Gente ameaçando gente, de morte inclusive. Deve ser bom pra quem gosta de ver seus princípios religiosos elevados atrelados a algo impuro e causador de muitos males ao homem e "sua alma", como o dinheiro.

O culto á imagem também deverá ser preservado, com imagens e símbolos em toda e qualquer repartição pública. Então, quem precisar desta referência para sustentar e lembrar a sua frágil crença, estará tudo lá pra que todos lembrem que se forem maus, existe um inferno á sua espera para sofrimento ETERNO!

E sem dúvida alguma, o ensino religioso continuará nas escolas públicas, por que o Brasil precisa de pessoas que perpetuem estas práticas medievais. A escuridão não pode ceder, precisamos de mais machismo, mais homofobia, mais hipocrisia, mais mentira e mais corrupção. E é importante para os líderes políticos que a população seja do tipo que espera que um milagre aconteça do que uma população que age em prol de seus interesses.

      O mais interessante disto são os porta vozes de pastores e papa, que querem tratar a questão do estado laico como uma implicancia de um grupo de neoateus que estão raivosos por que não ganharam PlayStation 3 no natal passado.
      A verdade é bem mais dolorosa para eles do que isto, afinal, não fossem estas pessoas, eles AINDA estariam nos chamando de "ateus atoa"  (sim, escrito errado deste jeito mesmo) , ou ainda teria algum imbecil armado com um microfone dizendo que crimes são coisa de quem "não tem deus no coração". 

      Mas o principal, uma vitória NOSSA, discutindo o assunto, divulgando e refutando os absurdos argumentos criacionistas, conquistamos algo muito maior do que retirar uma frase inútil do papel moeda: mostramos á juventude que sim, é possível e pertinente desafiar a escuridão, a ignorância e estupidez que historicamente compõe as crenças!!

     De um tempo para cá, quantas pessoas se sentiram mais confortáveis e seguras em lidar com suas perguntas e desconfianças no que tange ás crenças? Quantos finalmente puderam dizer em voz alta: Não acredito, não vejo por que acreditar, com licença que vou viver a minha vida?? 

     Ora, sinceramente, danem-se as notas, a porta que se abriu é um pouico maior do que a mente criacionista pode ver, sendo que:

O que pedimos??

_Que tirem o nome de deus das notas!!

O que queremos MESMO???

_Fim do ensino religioso em escolas públicas, fim da isenção de impostos para igrejas, queremos um estado laico MESMO!!

E quando queremos??? 

_AGORAAAAAAAAAA!!

       Vai levar um tempo, é fato, mas a porta foi aberta...



 

Isto tudo já me diz a frase que eu vou carimbar em minhas notas:

"Brasil, um país de tolos rezando" ou "Brasil, um povo de joelhos"!

E em seguida, leiam os comentários me acusando ser extremamente ofensivo, alguns recheadois do mais puro amor cristão.

Sandro Abel, de próprio punho, sem ninguem falar por mim.